9 habilidades que vale a pena desenvolver para ser um programador melhor


9 habilidades que vale a pena desenvolver para ser um programador melhor

São questões até conhecidas no mercado, mas que podem fazer bastante diferença para quem está em início de carreira e quer acelerar desenvolvimento

As competências dos candidatos estão cada vez mais na mira dos recrutadores. Além das soft skills - habilidades comportamentais imprescindíveis para o desenvolvimento pessoal de qualquer profissional, as hard skills ganham relevância quando o assunto é recrutamento.

Segundo Fellipe Couto, CEO da Vulpi, plataforma de contratação de profissionais de TI, as hard skills são as habilidades técnicas do candidato. Normalmente, são mais facilmente identificadas e metrificadas. Elas podem ser aprendidas e desenvolvidas dentro de salas de aula ou durante o trabalho.

Alguns exemplos de hard skill são os conhecimentos técnicos comprovados com experiências, portfólio, certificados ou cursos profissionalizantes e domínio de outro idioma.

Para o profissional que almeja atuar com excelência na área de tecnologia, especialmente como desenvolvedor web, Daniel Kriger, CEO da Kenzie Academy e Davis Peixoto, Instrutor Sênior, da escola de programação que atua na formação de desenvolvedores web full-stack, listam quais são, hoje, as principais hard skills. Confira:

Habilidades para se tornar um bom programador

    1. Lógica de programação: Essa habilidade consiste em entender um problema e ordenar uma solução em uma sequência de comandos que seja possível de se computar.
    1. Estudo constante das linguagens: Com o devido empenho no estudo da lógica, aprender as diversas linguagens de programação é fundamental para identificar e processar os algoritmos que resultarão no projeto. Entre as principais linguagens, estão: Javascript e Python.
    1. Dominar o inglês: Apesar de não fazer parte da técnica de programação, saber inglês é importante para compreender os processos que envolvem a profissão, visto que a maioria dos termos estão em inglês. O profissional que buscar aprender o idioma, com certeza estará mais preparado.
    1. Bibliotecas e Frameworks: Essas são as ferramentas de produtividade utilizadas pelos profissionais e que tem alta procura no mercado, como NodeJS, React, Redux e Flask
    1. Bancos de dados: armazenar e recuperar valores é parte essencial da rotina de qualquer produto ou aplicação, logo saber SQL é vital para um full-stack. Saber tanto NoSQL como MongoDB são diferenciais importantes também.
    1. Criação de Interfaces gráficas e noções de usabilidade: Interfaces bem desenhadas e fáceis de utilizar podem ser o grande diferencial da experiência do usuário com um produto ou aplicação, logo saber fazer isso é extremamente importante e valioso. HTML, CSS e Javascript são as tecnologias usadas aqui.
    1. Virtualização: Aprender a criar máquinas virtuais é um passo importante na produtividade das equipes e acelera a entrega do software, além de evitar ‘bugs’ em produção, aprender a utilizar Docker é um diferencial de destaque no mercado.
    1. Versionamento: Aprender git é absolutamente vital para a colaboração das equipes hoje.
    1. Protocolos de comunicação: No mais, os protocolos de comunicação, em especial o HTTP é um passo fundamental para criar APIs e permitir uma melhor distribuição e modularidade do software.

Clique aqui e conheça nosso Curso de PHP & MySQL do Zero

Via: ComputerWorld

comments powered by Disqus