Rede neural descobre 11 asteróides que podem colidir com a Terra


Rede neural descobre 11 asteróides que podem colidir com a Terra

Todos os objetos têm mais de 100 metros de diâmetro, e nenhum deles havia sido anteriormente identificado pela Nasa

Uma rede neural chamada “Identificador de Objetos Perigosos” (HOI - Hazardous Object Identifier) desenvolvida pela Universidade de Leiden, na Holanda, identificou 11 novos asteróides que podem potencialmente colidir com a Terra, e causar danos catastróficos caso isso aconteça.

Todos os objetos têm mais de 100 metros de diâmetro, grandes o suficiente para causar uma explosão equivalente à de centenas de armas nucleares, e nenhum deles havia sido identificado anteriormente pela Nasa. A pesquisa focou em objetos a uma distância de no máximo 7,5 milhões de km.

Para treinar a rede neural, os cientistas criaram uma simulação de 10.000 anos de movimentação dos planetas e objetos do sistema solar. Então, partindo de um “ponto de impacto” no solo, “voltaram no tempo” revertendo a trajetória de um asteroide fictício até um momento específico. Esta posição foi usada como ponto de partida para a rede neural calcular a probabilidade, momento e local do impacto no futuro.

A HOI obteve precisão de 92,25% nestes impactos simulados, e também identificou 90.99% dos objetos potencialmente perigosos conhecidos pela Nasa, sem ter sido treinada especificamente neles.

Quanto aos novos objetos, não há motivo para alarme, já que nenhum deles é uma ameaça iminente. Não apenas as chances de atingirem a Terra são astronomicamente pequenas, mas eles se aproximarão de nós entre os anos de 2131 e 2923, daqui a centenas de anos.

“Agora sabemos que nosso método funciona, mas certamente gostaríamos de nos aprofundar nas pesquisas com uma rede neural melhor e com mais informações”, disse o astrônomo Simon Portegies Zwart da Leiden University. “A parte complicada é que pequenas perturbações nos cálculos da órbita podem levar a grandes mudanças nas conclusões”.

Via Futurism

comments powered by Disqus