news,

Austrália propõe reconhecimento facial para acesso a sites adultos

Marcos Marcos Siga-me Nov 01, 2019 · 3 mins read
Austrália propõe reconhecimento facial para acesso a sites adultos
Share this

Reconhecimento facial é uma tecnologia com muitas utilidades. Talvez a menos nobre seja a proposta pela Austrália: Identificar usuários de sites adultos.

Sejamos realistas: a internet é pra Pr0n. Estima-se que 30% dos dados trafegados online sejam conteúdo adulto. O tráfego é especialmente alto em países onde o acesso a esse tipo de material é proibido, mas mesmo o ocidente liberal e iluminado de vez em quando pisa na bola, como a Austrália e sua ideia de usar reconhecimento facial para regular acesso a sites adultos.

O fetiche de controlar a vida sexual alheia é compartilhado pela maioria dos políticos, cada um com ideias próprias de moralidade, decência e bons costumes. Em geral eles são contra todo mundo que admite publicamente gostar das coisas que eles - os políticos - fazem escondidos.

A única constante é que essas tentativas de controle e bloqueio nunca funcionam.

O Reino Unido estava planejando um grande filtro, que bloquearia acesso a sites adultos a menos que o usuário se identificasse. Haveria um cadastro nacional de usuários de Pr0n. Em julho de 2019 o Governo admitiu que não conseguiu implementar o tal filtro.

Claro, isso depois de anos de dinheiro gasto em projetos fracassados.

“Se tirarem todo o Pr0n da internet só sobraria um site, com os dizeres ‘Tragam de volta o Pron’ - Perry Cox”

Outra incapacidade dos políticos é aprender com os erros alheios. Por isso não é muita surpresa que a Austrália também esteja querendo acabar com o Pron, ou pelo menos controlar o acesso. O que surpreende é a maneira especialmente maligna que pretendem implementar a ideia.

Eles querem usar reconhecimento facial para determinar a idade do usuário. A imagem do rosto seria comparada com bancos de dados oficiais e se você tiver mais de 18, tá liberado.

A ideia em si é risível, querem proibir que menores de idade acessem conteúdo adulto. Algo que já não era problema lá nos anos 80, quando todo mundo tinha um Jornaleiro Amigo que vendia revistinhas suecas dentro de revistas normais. E nem vou detalhar o mercado negro de VHS…

Os políticos acham mesmo que vão impedir jovens sequiosos por séquiço de obter seu material fappístíco? Pior, eles não percebem que estarão criando um banco de dados preciosíssimo para chantagistas, inimigos políticos, o 4Chan, detetives de adultério…

Essa possibilidade de public shaming pode tornar um inferno a vida de todo adulto vacinado australiano, o sujeito nunca mais vai poder acessar tranquilo seu site preferido de adolescentes orientais grávidas amputadas, sem temer que seus hábitos caiam em mais erradas.

Reconhecimento facial é uma tecnologia fascinante, mas não deve ser trivializada, muito menos para viabilizar a brigada moralizante de alguém. Por sorte a ideia ainda tem que passar pelo parlamento australiano, antes de ser implementada.

Via: MeioBit


Comentários